Urandir : Preso pela primeira vez um fóton de luz – Ciência em debate

Urandir : Preso pela primeira vez um fóton de luz

Era um sonho que Albert Einstein sempre teve: o de observar um fótom preso por um segundo. Infelizmente Einstein não conseguiu viver para ver esse fato sendo realizado, através do pesquisador Clément Sayrin do laboratório Francês Kastler Brossel. Ele e seus colegas comseguiram manter de forma permanente um número constante de fótons  aprisionados em uma cavidade de microondas.
Esse fato foi aclamado pela comunidade científica pois os fótons obedecem a regras de mecânica quantica e não as regras de mecânica clássica

Esse fato veio de encontro a algumas pesquisas de física quântica realizadas pelos pesquisadores do Projeto Portal e por seu presidente e pesquisador Urandir Oliveira. Urandir vem realizando diversas pesquisas dobre realidades paralelas, deformidades de espaço-tempo, efeitos gravitacionais sobre a luz, entre outras. Muitas dessas realidades somente concebidas através de teorias por cientistas como Einstein  estão sendo levadas à pratica por alguns centros de pesquisa ao redor do mundo. E nesse rol incluem os pesquisadores do Projeto Portal e do Centro Tecnológico Zigurats.

A verdade sobre o Ufólogo e Paranormal Urandir Oliveira do Projeto Portal

Sem dúvida existem muitas dúvidas quanto a alguns fatos relacionados à ufologia brasileira. Um dos casos polêmicos está relacionado ao paranormal e ufólogo Urandir Fernandes de Oliveira. Em função de sua paranormalidade, já amplamente discutida e comprovada através de diversos testes realizados por pesquisadores brasileiros e  até mesmo estrangeiros. Sendo assunto polêmico, Urandir foi convidao a entrevistas em diversos programas populares de rádio e TV, ganhando um certo espaço em destaque na mídia. Urandir sempre mostrou a mesma realidade em suas palestras e entrevistas, sempre mostrando a verdade sobre contatos com ufos e ets.
Uma ramificação da comunidade ufológica brasileira vem há muitos anos tendo muita inveja por não ter esse espaço para mostrar informações, e acabaram tornando Urandir alvo de ataques, perseguições constantes e uma vasta campanha difamatória, culminando há alguns anos atrás em até mesmo um atentado com armas de fogo que feriu fisicamente Urandir. Sobre este fato foi inclusive descoberto o mandante do crime. Muitas das perseguições e difamações foram realizadas através de fatos distorcidos publicados em periódicos e revistas como as revista Istoé e UFO,  programas de TV que incluíram até mesmo o Fantástico da rede Globo e sites na internet, como os do UOL, Istoé e UFO.
Essa situação envoveu ufólogos que tinham um certo renome no Brasil e se intensificaram culminando em uma complexa armação onde Urandir foi acusado injustamente de ter vendido terrenos falsos, fatos que foram exclarecidos devidamente pois Urandir estava vendendo terras de sua legítima propriedade através de documentos, registros e escrituras todas legalizadas e de acordo com as leis brasileiras. Mais tarde descobriu-se que a armação fora realizada através de um dos advogados de Urandir com a colaboração de nada menos que um grupo de ufólogos da chamada ufologia casuística brasileira.
Esse grupo continua a realizar tramas e difamações contra Urandir, mesmo tendo perdido processos judiciais peticionados pelo autor Urandir Oliveira.
Não bastando ainda, esse grupo ainda realizou falsas denúncias a órgãos federais como a polícia e a receita federal, a fiscalização ambiental e a saúde pública na tentativa de prejudicar o trabalho honesto de Urandir e dos pesquisadores e ufólogoa integrantes do Projeto Portal.
O que gera uma grande frustação nesses ufólogos é que o Projeto Portal persiste em suas pesquisas, atuando, muito além de avistamentos de ovnis e contatos frequêntes na região de Corguinho no Mato Grosso do Sul, como em avançadas pesquisas tecnológicas amparadas por instituições e órgãos federais, autoridades militares brasileiras, aeronáutica, corpo de bombeiros, defesa civil, centro de pesquisas e universidades nacionais e internacionais, entre outros.

 

Programa Fantástico da Rede Globo desiste de desafio de paranormalidade com Urandir Oliveira